quarta-feira, 20 outubro 2021
InícioGeralCredenciamento de transporte alternativo tem baixa procura por questão de segurança

Credenciamento de transporte alternativo tem baixa procura por questão de segurança

foto: Jaime Batista da Silva | Blog do Jaime
foto: Jaime Batista da Silva | Blog do Jaime

O Seterb iniciou a contratação temporária de serviços de transporte alternativo durante o período da greve do sistema público com objetivo de suprir a falta de linhas de ônibus. Porém, o credenciamento teve baixa adesão de interessados em prestar os serviços ao município. O motivo alegado seria o risco de apedrejamento nos veículos podendo ferir funcionários e passageiros e gerar danos ao patrimônio.

Na última quinta-feira (24), cinco ônibus de empresas do Consórcio Siga foram apedrejados, sendo quatro da Glória e um da Rodovel. Ninguém ficou ferido, mas gerou insegurança aos possíveis prestadores dos serviços de transporte alternativo. O credenciamento público foi aberto pelo Seterb na quarta-feira (23). Para prestação dos serviços seriam admitidos ônibus, micro-ônibus e vans com capacidade superior a dezesseis passageiros, incluindo o motorista.

Na semana passada, um funcionário da empresa Rodovel deu uma entrevista na rádio Guararema dizendo que foram intimidados, a ponto de sentirem receio em sair e trabalhar. Agora é necessário identificar os criminosos e irresponsáveis que estão intimidando trabalhadores e apedrejando os veículos de quem não quer deixar os blumenauenses sem transporte. É dano ao patrimônio privado e cerceamento do direito de ir e vir. Ou não?

Já virou terrorismo. Todos tem o direito de aceitar ou não a proposta dos gestores das empresas. Quem não aceita as condições da empresa e quer continuar com a paralisação está no direito dele. Ficar sem o 13º salário não é justo. Mas pelo que parece, alguém está querendo MANDAR nessa cidade, dizer quem pode ou não trabalhar. O prejuízo causado pela paralisação durante o período de maior movimento no comércio da cidade prejudicou toda a sociedade, milhares de famílias. Estamos falando de mais de 100 mil pessoas.

Lembre que quem paga tanto o 13º quanto o salário dos funcionários do transporte público, são os responsáveis pelas empresas, não a prefeitura. Glória, Rodovel e Verde Vale são empresas privadas, não públicas.

Relembrando nas imagens do amigo Jaime Batista da Silva, o que aconteceu no dia 24 de dezembro de 2015, em uma ação criminosa.

Claus Jensenhttp://www.oblumenauense.com.br
Trabalhei com publicidade há mais de 30 anos, fiz teatro durante 8, apresentei programa de televisão outros 5 e sou blogueiro desde 2007. Mas minha maior paixão é a família, e claro, essa fascinante Blumenau.

MAIS LIDAS