Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Covid-19: medo afasta pessoas do tratamento de outras doenças e representa risco à saúde

 

 

 

Imagem ilustrativa

 

Por Bruna Gabriela Ziekuhr

A pandemia do novo Coronavírus trouxe mudanças no cotidiano e provocou muitas incertezas na população. Um dos efeitos colaterais da doença, que também está causando preocupação nos médicos, é de que pacientes com outras doenças estejam se afastando do tratamento necessário por conta do medo de ir aos consultórios, clínicas ou hospitais, e contrair a Covid-19.

O médico pneumologista e diretor técnico do Hospital Dia do Pulmão, Dr. Mauro Sérgio Kreibich, revela que muitos pacientes que sofrem de doenças que necessitam de atendimento contínuo estão evitando a ida a hospitais com medo de contrair a Covid-19. “Percebemos que pacientes com doenças crônicas estão faltando, desmarcando ou remarcando suas consultas em um prazo muito longo. Alguns deixam de procurar o atendimento, mesmo com sintomas que indicam a necessidade de consultar um especialista, o que pode causar o agravamento de doenças”, diz.

 

 

Dr. Kreibich reforça, ainda, que remédios para tratamentos específicos precisam ser mantidos pelos pacientes. “Os medicamentos são fundamentais para a saúde dos indivíduos. Alguns remédios evitam sintomas que são muito parecidos com os do Coronavírus. Portanto, se o paciente deixa de utilizar a medicação, ele pode confundir com o Coronavírus, por isso a necessidade de se manter com a medicação. Além disso, as vacinas devem ser atualizadas, especialmente a da gripe, as duas da pneumonia e a da coqueluche”, explica.

As doenças respiratórias têm relação direta com as mudanças climáticas e por conseguinte com as estações como o outono, inverno e primavera, necessitando estar devidamente controladas para evitar as descompensações, popularmente denominadas de “crises”.

Em indivíduos saudáveis, a tosse e eventualmente a febre, são consideradas como “sintomas leves” nos pacientes portadores de Asma, Bronquite, Enfisema, Bronquiectasias, Alergias Respiratórias e afins podem significar o início das crises e necessitam de orientação e/ou avaliação do médico assistente

O médico pneumologista ressalta que todas as unidades de saúde do país estão tomando os devidos cuidados com a higienização e desinfecção dos ambientes. “O Hospital Dia do Pulmão, por exemplo, realizou alterações internas para a maior segurança de seus pacientes, como a mudança do Pronto Atendimento Pediátrico, que passa a ser realizado junto à pediatria, no andar superior, separado do Pronto Atendimento Adulto”, aponta.

Além das mudanças na estrutura física, também foram implementados protocolos de prevenção contra o Coronavírus. “Os pacientes com suspeita de Covid-19 recebem atendimento isolados dos demais e os colaboradores fazem a assistência com todos os equipamentos de proteção individual. O Hospital Dia do Pulmão reitera o compromisso de diferenciação técnica e de atendimento que nos caracteriza ao longo de cerca de 38 anos de atividades e, para isto, ajustou a estrutura para atender seletivamente os pacientes habituais do hospital, visando manter a segurança de todos, corpo técnico, funcional, pacientes e comunidade”. conclui Dr. Kreibich.

Tags

Denúncias, problemas ou elogios? Escreva para contato@oblumenauense.com.br

Posts relacionados

Top