domingo, 24 outubro 2021
InícioEventosConheça personagens que fazem a história dos desfiles da Oktoberfest

Conheça personagens que fazem a história dos desfiles da Oktoberfest

Texto: Julio Pollhein

Eles representam a geração que na infância já eram personagens dos desfiles na Rua XV de Novembro. Mais uma vez, Julia e Décio brincaram e se divertiram. No final da festa ‘um gostinho de quero mais’. O sentimento logo muda quando pensam nas expectativas e nos planos para próxima edição.

“Pura alegria e diversão…”

 

Com alegria e palmas nas mãos, Julia desfilou no sábado pelo Clube de Caça e Tiro Fortaleza/Tribess, onde frequenta desde a infância. | Foto: Julio Pollhein

Influenciada pelos pais, Julia Schmitt, 27 anos, desfila desde os sete. Ela fala que sente privilégio em participar dos desfiles e mostrar um pouco da cultura germânica. “Sei o quanto é disputado”. Julia, explica que o público é sempre diferente. “A emoção de entrar na Rua XV e ver as pessoas querendo assistir a nossa apresentação é demais”. Ela também revela a paixão pela cidade e pela Oktoberfest. Vê na própria festa, a cara da cultura local e a dos moradores.

 

Registro familiar feito ao lado de sua mãe Magli no quintal de casa antes do desfile de 1998.
Registro familiar feito ao lado de sua mãe Magli no quintal de casa antes do desfile de 1998.

Para a típica blumenauense, todos os desfiles são especiais e lembra-se de uma situação inusitada que aconteceu há cinco anos. O sapato que comprou para o evento estragou no início do desfile. Mas em pouco tempo o calçado foi adaptado para ela seguir em frente. “Valeu a pena o sacrifício. O desfile foi bonito e o público gostou – sentimento do dever cumprido”, finaliza.

Oktoberfest está no sangue!

Nascido no bairro Salto Weissbach, Décio Isleb, 29 anos também cresceu envolvido com a cultura alemã e desfiles da Oktoberfest. “Frequento a Vila Germânica (antiga Proeb) desde bebê de colo. Para mim outubro é sinônimo de festa, chope e tradição”.

 

decio-isleb_22-10-16
“Algumas pessoas aguardam o chope com o caneco na mão” Imagem de desfile desse ano pelo Clube de Caça e Tiro Passo Manso. Também faz 11 anos que Isleb é membro do grupo de Stammtisch, Schnaps Klub. Foto: Jaime Batista da Silva

“A expectativa é sempre encontrar a Rua XV lotada do início ao fim. Ver a felicidade do grupo e das pessoas que estão acompanhando o desfile. A alegria nos rostos de todas as idades colaboram com o brilho da festa”.

O desfile é o auge!

“Canto, grito, aceno, pulo e danço de um lado ao outro na Rua XV. Não há espaço para baixo astral. Só penso na alegria que transmito para o grupo e ao público. A emoção vem no final. O desfile passa rápido. Cumprimento a maior parte dos integrantes agradecendo pela festa maravilhosa que fizemos”.

23 anos de desfile

Décio diz que sua mãe teve papel importante na continuidade de manter a cultura. Conta que ela sempre foi ligada aos clubes de caça e tiro e Oktoberfest – tinha habilidade na costura de trajes típicos.Na imagem da década de 90 do álbum de família, Décio é o menino menor que aparece ao lado da prima Cláudia. O irmão Clay (maior) também está na foto junto da prima Lígia.

 

Na imagem da década de 90 do álbum de família, Décio é o menino menor que aparece ao lado da prima Cláudia. O irmão Clay (maior) também está na foto junto da prima Lígia. | Foto: Arquivo pessoal
Foto: Arquivo pessoal

O Blumenauense
Denúncias, problemas ou elogios? Escreva para contato@oblumenauense.com.br

MAIS LIDAS