segunda-feira, 18 outubro 2021
InícioEconomiaCervejaria Tupiniquim de Porto Alegre é eleita a melhor no Concurso Brasileiro...

Cervejaria Tupiniquim de Porto Alegre é eleita a melhor no Concurso Brasileiro de Cervejas de 2017

Fotos: Júlio Pollhein

Na noite desta terça-feira (7/03/17), havia muita expectativa na Capital Brasileira da Cerveja, para saber o resultado da premiação do 5º Concurso Brasileiro de Cervejas 2017. No total foram distribuídas 256 medalhas, sendo 97 de bronze, 90 de prata e 69 de ouro. O Rio Grande do Sul levou o maior número de medalhas, 58 no total. Em seguida vem Santa Catarina, com 51, Paraná, com 47, e São Paulo com 46.

As premiações foram entregues por Napoleão Bernardes, prefeito de Blumenau; Richard Steinhausen, presidente da Associação Blumenauense de Turismo, Eventos e Cultura (Ablutec); Ricardo Stodiek, presidente do Parque Vila Germânica e Secretário de Turismo, além de outras personalidades. O evento que teve a presença da realeza da Oktoberfest 2017, acontece um dia antes da abertura do Festival Brasileiro da Cerveja, na Vila Germânica.

 

 

Pelo terceiro ano consecutivo a porto alegrense Tupiniquim foi eleita a Cervejaria do Ano, conquistando o maior número de medalhas no concurso. Em segundo lugar a Bodebrow e a terceira colocação ficou com a Bier Hoff, ambas de Curitiba. O evento de premiação aconteceu no Eisenbahn Biergarten do Parque Vila Germânica.

Na categoria Experimental, que corresponde aos rótulos que ainda não foram lançados no mercado, quem venceu foi a Tupiniquim Funky Framboesa, no estilo Belgian-Style Fruit Lambic. Em segundo lugar ficou a Baden Baden IPA Wood Aged, da Brasil Kirin, e em terceiro a Dubbel Dragon: Honey Revenge, da Seasons.

Já na categoria Comercial, dos rótulos que estão no mercado, quem faturou o ouro foi a Colorado Guanabara Wood Aged, da Colorado, no estilo Brazilian Beer com madeira. A prata ficou Morada Gasolina Sour, da Cervejaria Curitiba, e o bronze com a Patillazo, da Zancanaro & Zancanaro.

Ao todo foram  2.034 inscrições, o maior número em todas as edições, mostrando a relevância e credibilidade do Concurso Brasileiro de Cervejas. Já é o segundo maior do mundo em número de amostras, que chegou a 2.034 neste ano. Em 2013 foram 215,  em 2014 aumentou para 414, em 2015 foram mais do que o dobro com 874 e em 2016 somaram 1.469.

O número de cervejarias aumentou em 50% em relação à 2016: foram 332. Com relação às quatro edições anteriores, o número de empresas inscritas passou de 42 em 2013, para 81 (2014), 136 (2015), 222 (2016) para 332 em 2017.

Com oito ouros, 22 pratas e 21 bronzes, Santa Catarina terminou o Concurso Brasileiro da Cerveja em segundo lugar entre os estados mais premiados. A Lohn Bier, de Lauro Muller, foi a catarinense que levou o maior número de ouros, com dois: Carvoeira Wood Aged e Trippel. Também levaram medalhas douradas Antídoto Cervejaria, Armada Cervejeira, Bieland, Bierbaum, Schornstein e Das Bier. Cerveja Blumenau e Bierbaum empataram com o maior número de medalhas: cinco cada uma.

O presidente da Associação das Cervejarias Artesanais de Santa Catarina (Acasc), Carlo Lapolli, destaca a presença do estado entre as melhores. “Temos premiadas com mais de 10 anos e outras que foram lançadas no último mês. Isso mostra que as marcas locais trabalham para manter qualidade e, ao mesmo tempo, o mercado está inovando não só com novas cervejarias, mas também com as mais antigas lançando novos produtos e conceitos”, comenta.

Confira as fotos do evento:

 

 

 

 

 

O Blumenauense
Denúncias, problemas ou elogios? Escreva para contato@oblumenauense.com.br

MAIS LIDAS