domingo, 18 abril 2021
Início Geral Cerca de 840 mil lâmpadas brilharam na casa da família Grodiski em...

Cerca de 840 mil lâmpadas brilharam na casa da família Grodiski em Blumenau

 

 

 

 

Imagens: Joice Grodiski

As luzes do Natal iluminaram novamente de uma forma especial a casa da Família Grodiski, localizada na Rua Antonina, nº 163, no bairro Itoupava Norte, em Blumenau. Cerca de 840 mil lâmpadas, entre novas e recuperadas, completaram uma tradição de 25 anos e que já virou atração turística na cidade neste período natalino.

Em função da pandemia, o evento de abertura de 2020 foi mais discreto para tentar evitar a aglomeração de pessoas. Mesmo assim, não faltou público para se encantar com o acendimento das luzes, que contou com a bênção do Frei Nelson, da Paróquia Santuário Nossa Senhora Aparecida. Quem quiser conferir, tem até o dia 6 de janeiro de 2021. Como a Rua Antonina ficou com sentido único, é necessário acessá-la pela Rua Willhelm Staedele.

 

 

O trabalho de recuperação das lâmpadas que estavam em condições de funcionar começou no início de outubro e as duas últimas semanas de novembro foram de dedicação à atração. A inauguração estava prevista para a semana passada, dia 21 de novembro, mas acabou sendo adiada.

“Não é um trabalho fácil, temos que trabalhar com muito cuidado. Muito material precisa ser revisto e refeito, porque muitas vezes funciona uma vez e depois não mais. Recebemos muitas doações, como cascatas (de luz), que para eles não funciona mais, mas depois de 5 minutos de manutenção, volta brilhar”, disse em uma live o eletricista Martim Grodiski, criador e que coordena o projeto.  Alguns vizinhos e familiares já fazem parte dessa realização, entre eles está seu filho que segue a profissão do pai e um sobrinho que veio de Luiz Alves, sua terra natal.

Em função da pandemia, esse ano quase passou em branco na Rua Antonina. Mas depois de encontrar muitas pessoas que perguntavam sobre a data de inauguração, ele decidiu realizar o evento. O local é visitado por moradores de Blumenau, outras cidades de Santa Catarina, turistas do Brasil e até de outros países.

“Esse ano recebemos quatro famílias que vieram de fora, para conhecer como é a casa durante e no fim do ano. É algo que você não espera, por isso sempre exige que eu deixe a casa ajeitadinha, tudo limpo, as plantas bem podadas, porque não se sabe quando alguém vem visitá-lo. Às vezes chega no meio do ano e eu penso, é a última vez, mas a cobrança é muito grande. Eu me preocupo com o dia que não puder mais fazer” , lembra Grodiski, que faz esse evento com muita alegria.

 

 

A paixão de Martin Grodiski vem desde a infância em Luis Alves (SC). Ele faz parte de uma família com nove irmãos e quando a mãe enfeitava a árvore de Natal, fazia em nove partes. A mais alta era decorada pela irmã mais velha e Martin era o segundo filho mais novo.

Naquela época, na noite do dia 24 de dezembro, antes do Papai Noel vir, a família Grodiski rezava e cantava. Depois cada filho ganhava um simples doce de Natal, o que para eles era um grande presente. Quando acendiam as velinhas coloridas da árvore, aquilo preenchia todo Natal.

Mais tarde quando fez o curso de eletrotécnica para trabalhar como eletricista, a paixão aumentou ainda mais. Quando a filha mais velha tinha 8 meses, ele percebeu que ela também gostava daquele brilho. Em novembro de 1995 começou essa tradição quando ele espalhou cerca de 2,5 mil lâmpadas pela janela e porta. A cada ano esse número é superado, tanto que no ano passado eram 800 mil.

 

 

 

Avatar
O Blumenauense
Denúncias, problemas ou elogios? Escreva para contato@oblumenauense.com.br

MAIS LIDAS