quinta-feira, 20 janeiro 2022
InícioEventosCata-ventos invadem as escolas no Maio Amarelo

Cata-ventos invadem as escolas no Maio Amarelo

Por Márcia Pontes

Que os ventos soprem a paz no trânsito. Esse é o slogan da Central de Penas e Medidas Alternativas (CPMA) de Blumenau, órgão ligado à Secretaria de Justiça e Cidadania do Estado de Santa Catarina. A mensagem veio colada em forma de bandeirinha branca nas centenas de cata-ventos de todos os tamanhos distribuídos gratuitamente nas ações do Maio Amarelo 2015.

A equipe da CPMA de Blumenau, que atua no Fórum, fez uma vaquinha, comprou os materiais e trabalhou sem descanso para que tudo ficasse pronto para todos os eventos e ações até o último dia de maio. Crianças e adultos gostaram tanto da ideia que no Maio Amarelo 2016 a iniciativa será repetida numa proporção ainda maior: está à disposição dos professores e das escolas os modelos de corte e dobradura dos cata-ventos, distribuídos pela mesma equipe da Central de Penas e Medidas Alternativas de Blumenau, como uma forma de incentivar a participação de todos. A princípio, era só para as escolas de Blumenau e região, mas a coordenação estadual do Maio Amarelo está mobilizando todas as escolas do estado.

 

Catavento-desenho

 

Os cata-ventos amarelos vieram para ficar! O que começou como uma ideia criativa da equipe da Central de Penas e Medidas Alternativas de Blumenau como um material de apoio a ser distribuído nas ações do Maio Amarelo 2015 agradou não só as crianças, mas também os adultos em todas as ações do primeiro até o último dia de maio. A dica para o seu cata-vento girar melhor é substituir a tachinha por alfinetes de pontas coloridas. Para fixar os alfinetes, colocar uma borracha escolar embaixo, como suporte, facilita a tarefa e dá mais segurança.

A coordenação estadual do Maio Amarelo considera importante que o Movimento chegue às escolas com três objetivos: levar orientação e dicas de autocuidados para as crianças saberem se proteger no trânsito e evitar acidentes; estimular o professor a trabalhar educação para o trânsito de forma interdisciplinar em todas as disciplinas o ano inteiro; e, sensibilizar o gestor para que apoie o trabalho do professor e inclua o tema trânsito e segurança no Projeto Político Pedagógico (PPP) das escolas.

Clique para conhecer o projeto em Blumenau:

 

Os professores, escolas, APP’s, lideranças comunitárias e cidadãos que se interessarem em realizar palestras de orientação nas escolas podem acessar os modelos de slides do Maio Amarelo clicando aqui.

As palestras apresentam o Movimento Internacional Maio Amarelo, têm fundamentos de segurança no trânsito para escolares, sugerem a apresentação de fotos dos pontos críticos de acidentes com escolares no entorno dos educandários, placas de sinalização e ainda disponibilizam os links das Diretrizes Nacionais da Educação Para o Trânsito para a Educação Infantil e Ensino Médio para orientar o trabalho dos professores.

Uma das principais preocupações do Maio Amarelo é com as crianças ciclistas, pois centenas delas vão e voltam da escola de bicicleta e acabam sendo vítimas de acidentes tanto por negligência, imprudência e imperícia dos condutores quanto por não saberem se comportar de forma segura e preventiva ao pedalar. Conhecer as principais placas de trânsito, os comportamentos e práticas seguras para pedalar e como evitar acidentes no exercício de todos os seus papéis no trânsito é um dos objetivos das palestras para escolares durante o Maio Amarelo.

Desafios

No país que ocupa o 4º lugar em mortes no trânsito em números absolutos, ficando atrás somente da China, Índia e Nigéria, e na cidade (Blumenau) que ocupa o 4º lugar em número de mortes por acidentes de trânsito até 2014 dentre os 295 municípios catarinenses, os desafios são muitos. O principal deles é sensibilizar, mobilizar e ter a parceria ativa da sociedade ao longo de todo o ano, não só durante as ações do mês de maio. “O Maio Amarelo nasceu com a proposta de chamar à atenção a sociedade para as graves consequências da violência no trânsito e não queremos que se torne apenas uma data comemorativa a cada mês de maio”, alerta a coordenadora estadual do Maio Amarelo em Santa Catarina, a especialista e educadora de trânsito, Márcia Pontes.

Desde o seu início, em 2014, o Maio Amarelo vem sendo realizado, com a participação mais ativa dos órgãos de trânsito em parceria com a sociedade organizada. Em Blumenau nasceu com a iniciativa da sociedade organizada, mas em muitos locais do país são os órgãos de trânsito que organizam, muitas vezes, sozinhos, e a população é convidada. Iniciativa louvável e de ofício, mas precisamos de toda a população engajada de verdade, aprendendo comportamentos seguros e defensivos, modificando seus modos de pensar, os comportamentos e as suas práticas. Afinal, é a população, a massa, a grande protagonista dos acidentes de trânsito. Enquanto as pessoas não tiverem mais autocuidados os acidentes continuarão sendo provocados. Estaremos sempre correndo atrás do prejuízo.

Chamar à atenção à população é fundamental, mas sensibilizar e mobilizar os gestores do trânsito nas cidades é outro desafio dos grandes para que a segurança no trânsito seja tratada em nível de planejamento estratégico. Para que consigamos ser proativos e evitar os acidentes em vez de ficar aguardando o telefone tocar para o próximo atendimento.

Maio (mês do Maio Amarelo) e setembro (mês da Semana Nacional do Trânsito) são os meses característicos: todo mundo se mobiliza, todo mundo vai para as ruas, as escolas fazem programações e planejamentos por datas comemorativas, aparece dinheiro para as campanhas educativas que não são feitas nos demais meses do ano e lideranças despontam de todo o lado defendendo a bandeira da vida no trânsito.

Que os cata-ventos amarelos construídos pelas mãos de adultos e crianças soprem fundo em nossas almas e em nossos corações e mantenha essa energia, essa vontade de se proteger e de proteger os outros, mesmo depois das luzes amarelas se apagarem.

 

O Blumenauense
Denúncias, problemas ou elogios? Escreva para contato@oblumenauense.com.br

MAIS LIDAS