domingo, 23 janeiro 2022
InícioEconomiaBrotland Pomerode: um sonho de 5 anos muito aconchegante e repleto de...

Brotland Pomerode: um sonho de 5 anos muito aconchegante e repleto de delícias

 

O empreendimento é dos sócios Leandro Caramori e Jean Cardoso

 

Por Claus Jensen, com fotos de Marlise Cardoso Jensen

Na noite desta terça-feira (23/10/18) foi inaugurada a Brotland Pomerode, com opções de pães, bolos, café colonial, entre outras. O empreendimento dos sócios Jean Cardoso e Leandro Caramori fica às margens da SC-421, que liga Pomerode à Blumenau. Um lugar aconchegante com delícias preparadas pelos chefs Giuseppe Marino e Larissa Guerra.

 

 

A estrutura tem 1.200 m² de área, dos quais mil estão sendo usados. O local tem capacidade para receber 120 pessoas, e atende entre terça-feira e domingo, das 6h30min às 19h. Nas segundas-feiras o Brotland ficará fechado.

Para Jean, que sempre trabalhou na área de informática, foi um sonho de 5 anos que virou realidade. A arquitetura da mais nova confeitaria e padaria do Vale do Itajaí foi inspirada nas viagens do empreendedor com sua esposa para Gramado, no Rio Grande do Sul, e Patagônia, na Argentina.

 

 

E para combinar essa mistura de estilos, ele contratou uma arquiteta da cidade gaúcha, pedindo algo moderno, com inspiração alemã e um toque próprio. A madeira domina, seja nas paredes, nos bancos, tudo em um clima aconchegante com direito a sofás na frente de uma lareira. Jean contou com a ajuda do sócio Leandro Caramori, que também é proprietário do restaurante Moinho do Vale, e traz toda sua experiência no ramo gastronômico.

Os dois são amigos de longa data, já que estudaram juntos no ensino médio. Jean prefere definir o empreendimento como espaço gastronômico: “As pessoas podem vir aqui para levar um pão, bolo, tomar um café colonial, almoçar ou tomar um vinho no happy hour. São quarenta tipos diferentes de doces e salgados. Toda a experiência gastronômica dentro de um único espaço, que ainda terá um mezanino e uma adega” destaca Jean.

 

 

O empreendedor comentou que é muito comum as pessoas irem à Pomerode comprar um pão colonial de batata. “Hoje existem mais de mil pães pelo mundo. Quando os colonos vieram para cá, eles só tinham a batata e o aipim para fazer a massa, mas hoje, tem vários cereais e tipos de farinha. Entre Curitiba e São Paulo, essa gama de pães artesanais e fermentação natural tem ganhado um espaço muito grande. Eu trabalhei muito nos croissant e strudel, uma pegada na linha européia. Sabemos que a cuca é muito forte em nossa cidade, mas estamos buscando um diferencial com outros produtos que agregam”, disse Jean.

 

 

Hoje são disponibilizados 20 tipos de pães, entre eles, o de chocolate belga, linguiça Blumenau, ciabatta, pumpernickel (pão de centeio muito escuro típico da Alemanha), vegano e até pão em metro. A ideia é sempre ter algo diferente para oferecer aos clientes.

Jean lembrou que as pessoas estão viajando mais, com isso conhecem uma variedade maior de produtos e acabam desenvolvendo um paladar mais refinado. Por isso trazem os pastéis de Belém e de nata, além do croissant, todos preparados pelo chef francês Giuseppe, que é professor da Uniasselvi. O forno de alvenaria usado no preparo das delícias veio da Ramalhos, de Portugal, a terceira maior empresa do segmento no mundo. Álvaro Silva, presidente da empresa, que Jean chama de parceiro, chegou a visitar a Brotland durante a sua construção.

O sócio Leandro Caramori não soube precisar quanto foi investido no empreendimento, porque foram em vários anos e momentos. “O que mais desejamos é que quem nos visita se sinta bem, em casa, em um local aconchegante. Que não venha só fazer uma refeição rápida, mas curtir a casa”, comentou.

Ao ser questionado sobre o público alvo, Jean disse que é o amante da boa gastronomia, que queira ter uma boa experiência. “Todos são convidados a ter uma nova experiência gastronômica, seja turista, morador próximo ou da região. Seja para tomar um café, experimentar nossos bolos, cucas, afinal eles também são formadores de opinião”.

Dentro do estabelecimento, um cantinho vende produtos da região como queijos e linguiças da Olho, chocolates, conservas, mostardas e outros da Hemmer e cervejas artesanais da Schornstein.

 

Claus Jensenhttp://www.oblumenauense.com.br
Trabalhei com publicidade há mais de 30 anos, fiz teatro durante 8, apresentei programa de televisão outros 5 e sou blogueiro desde 2007. Mas minha maior paixão é a família, e claro, essa fascinante Blumenau.

MAIS LIDAS