domingo, 17 outubro 2021
InícioGeralBombeiros de várias cidades combatem incêndio em galpão de indústria têxtil em...

Bombeiros de várias cidades combatem incêndio em galpão de indústria têxtil em Botuverá (SC)

 

 

 

 

Fotos: Bombeiros de Brusque

Os Bombeiros Militares de Brusque foram acionados às 11h deste domingo (2/02/20) para combater um incêndio  na Indústria Têxtil Vargas, localizado na Rua Humberto Mazoli, n° 1107, em Botuverá (SC).

As chamas atingiram um galpão compartimentado de aproximadamente 1.000 m² usado para armazenar resíduos de algodão. A parede do prédio caiu o que exigiu um reforço para evitar que atingisse os compressores do galpão ao lado.

Foram montadas seis linhas de mangueira para combater o fogo, além de líquido gerador de espuma para auxiliar no abafamento e amenizar as chamas. Uma retroescavadeira ajudou a remexer o material queimado para permitir o combate ao fogo com água.

Cerca de 22 Bombeiros Militares, inclusive dos batalhões de São João Batista, Itajaí, Balneário Camboriú, Gaspar e Blumenau, auxiliaram os de Brusque, além de 15 brigadistas voluntários da empresa. As equipes contaram com dois caminhões de água com equipes de resgate, duas carretas tanque de água, dois caminhões tanque de água, um caminhão tanque da brigada de incêndio da indústria, uma retroescavadeira, 500 litros de líquido gerador de espuma e uma ambulância.

O local abrigava 600 toneladas de resíduo de algodão. Segundo os bombeiros, o responsável pela empresa disse que não havia maquinário trabalhando no galpão quando ocorreu o incêndio e o imóvel não possuía energia elétrica.

Para apoio direto, foi deslocada ao local uma unidade móvel de ar (reposição do ar dos cilindros dos equipamentos de proteção respiratória) e gêneros alimentares e para reposição eletrolítica.

Foram utilizados 451 mil litros de água dos caminhões e de duas reservas técnicas de incêndio da empresa. Após mais de 13 horas de atuação o incêndio foi extinto, com a retirada dos resíduos têxteis queimados e não queimados (cerca de 600 toneladas).

Houveram danos parciais na estrutura do depósito e nos fardos de resíduos de algodão, além de outros equipamentos elétricos (painéis de comando) e danos parciais em uma área dos filtros da empresa (200 m²). O resto da estrutura do galpão foi preservada.

 

O Blumenauense
Denúncias, problemas ou elogios? Escreva para contato@oblumenauense.com.br

MAIS LIDAS