Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Blumenau ainda está com mais de 2.150 unidades consumidoras sem energia elétrica

 

 

 

 

Basta ficar um dia sem energia elétrica para saber o tamanho do problema, já que quase tudo depende dela nesse mundo moderno. Entre os exemplos, ter luz em casa, preservar os alimentos, manter a higiene pessoal, lavar a roupa, ou simplesmente carregar o aparelho celular, que nos garante a comunicação com familiares e amigos.

Muitos moradores já perderam alimentos como carne e outros guardados em seus freezers e geladeiras. Banho quente nesses dias gelados, só se for com água aquecida pelo fogo. Também existem situações mais complexas, como o funcionamento de equipamentos médicos que garantem a vida de pessoas enfermas.

No dia do vendaval, 30 de junho, 95 mil unidades consumidoras da cidade ficaram sem energia elétrica. Para atender a toda essa demanda, foram empenhadas 30 equipes com veículos leves e 12 caminhões. Só para você ter uma ideia da diferença, em dias normais são cerca de 17 viaturas leves e 4 caminhões.

Às 10h42 deste domingo (5/07/20), a cidade de Blumenau ainda estava com 2.153 unidades consumidoras sem luz. Os dados são do sistema de monitoramento online da Celesc que mostra quase 98% da rede elétrica recuperada.

Os bairros que ainda registram o maior número de imóveis sem luz são Fortaleza (325), Garcia (272), Vila Itoupava (232), Testo Salto (169) e Fortaleza Alta (159). Em seguida vem Progresso (141), Badenfurt (142), Itoupavazinha (111), Velha (109), Água Verde (89), Passo Manso (88), Salto Do Norte (88), Itoupava Norte (79), Velha Grande (56), Fidelis (48), Valparaíso (29), Salto Weissbach (12) e Glória (4).

Temos recebido pedidos por mensagens para conseguir um prazo do restabelecimento da energia por parte da Celesc. Infelizmente nem a própria concessionária tem essa resposta, porque a medida que resolve o problema em uma região, já trabalha no retorno de outra.

Denúncias, problemas ou elogios? Escreva para contato@oblumenauense.com.br

Posts relacionados

Top