segunda-feira, 18 outubro 2021
InícioEconomiaBadesc e SCGÁS lançam linha de crédito para adaptar frotas municipais ao...

Badesc e SCGÁS lançam linha de crédito para adaptar frotas municipais ao consumo de GNV

 

Por Jaque Bassetto | Fotos: Divulgação/SCGÁS

A Agência de Fomento do Estado de Santa Catarina (Badesc) e Companhia de Gás de Santa Catarina (SCGÁS) firmaram acordo de cooperação técnica para criação de uma linha de crédito para as prefeituras adaptarem a frota de veículos leves para o uso do Gás Natural Veicular (GNV). O Programa “Badesc GNV Municípios” irá destinar R$ 4 milhões para as prefeituras, sendo que cada município poderá solicitar o valor mínimo de R$ 30 mil e o máximo de R$ 100 mil para as adaptações de suas frotas.

O lançamento oficial do programa será durante a 13ª Exposição de Produtos e Serviços para os Municípios da Federação Catarinense de Municípios (ExpoFECAM), entre os dias 14 e 16 de março em Joinville. “Quem tiver interesse já poderá no dia do evento procurar o nosso stand e assinar a carta de adesão. É mais um passo que damos em benefício dos municípios e da sociedade”, afirma o presidente do Badesc, José Cláudio Caramori.

 

 

A SCGÁS auxiliará as prefeituras que aderirem ao programa com orientações técnicas e comerciais quanto à utilização do GNV em suas frotas. Estima-se que com o valor disponibilizado pelo Badesc, até 1.000 veículos poderão ser adaptados com o kit GNV. Atualmente, 44 municípios catarinenses têm postos operando com o GNV. “Estaremos no evento da Fecam para explicar a cada prefeitura a vantagem na adesão por um combustível limpo e muito mais econômico, trazendo vantagens resultados imediatos aos municípios considerando que hoje o GNV apresenta vantagem superior a 60% à gasolina e etanol”, cita Cósme Polêse, presidente da SCGÁS.

VANTAGENS DO GNV

“O gás natural é muito mais econômico do que os demais combustíveis. Em Santa Catarina, por exemplo, que tem a tarifa do insumo mais competitiva do país, um veículo que rodar quatro mil quilômetros por mês terá uma economia acima de R$ 800,00, recuperando o investimento em pouco mais de cinco meses. Além disso, veículos adaptados ao uso de GNV emitem menos da metade de monóxido de carbono (CO), gás carbônico (CO2) e outros poluentes, se comparados ao consumo de combustíveis líquidos”, afirma o coordenador automotivo da SCGÁS, Ronaldo Lopes.

No caso das prefeituras, o GNV ainda garante maior segurança operacional já que o combustível não pode ser retirado dos cilindros, permitindo melhor controle do consumo. Outra vantagem está relacionada com um dos maiores problemas dos grandes centros urbanos brasileiros: a mobilidade urbana. Cálculos da gerência de tecnologia da SCGÁS garantem que, com a quantidade de GNV consumida hoje, cerca de 500 caminhões de transporte deixam de circular diariamente nas rodovias catarinenses, já que o insumo chega até a maioria dos postos pela rede canalizada da empresa.

Postos com GNV

A SCGÁS possui mais de 130 postos contratados, colocando Santa Catarina como a terceira maior rede de atendimento do país, atendendo mais de 90 mil usuários considerando os veículos emplacados no estado, segundo o Departamento Nacional de Trânsito (DENATRAN). A seguir, detalhamos os postos atualmente em operação por região.

Norte – 24

Araquari (4), Barra Velha (1), Corupá (1), Guaramirim (1), Jaraguá do Sul (3), Joinville (11), Rio Negrinho (1), São Bento do Sul (2).

Vale do Itajaí – 32

Blumenau (10), Brusque (5), Gaspar (2), Indaial (4), Itajaí (3), Itapema (1), Navegantes (2), Piçarras (1), Pomerode (1), Rodeio (1), Timbó (2).

Alto Vale e Serra – 5
Lages (2), Pouso Redondo (1), Rio do Sul (2).

Grande Florianópolis – 26

Biguaçu (2), Florianópolis (5), Palhoça (3), Porto Belo (1), Santo Amaro da Imperatriz (1), São João Batista (1), São José (11), Tijucas (2).

Sul – 29

Araranguá (1), Cocal do Sul (1), Criciúma (11), Forquilhinha (1), Içara (1), Imbituba (1), Jaguaruna (2), Morro da Fumaça (1), Orleans (1), Sangão (1), São João do Sul (1), Sombrio (1), Tubarão (5), Urussanga (1).

O Blumenauense
Denúncias, problemas ou elogios? Escreva para contato@oblumenauense.com.br

MAIS LIDAS