sexta-feira, 16 abril 2021
Início Esporte Atleta paralímpico das piscinas, Matheus Rheine estreia com sucesso como palestrante

Atleta paralímpico das piscinas, Matheus Rheine estreia com sucesso como palestrante

Matheus Rheine

Na Convenção Nacional de Vendas da Havan, o nadador falou de sua vida e conquistas, na palestra “Vencendo Desafios”

Ele coleciona medalhas em competições nacionais e internacionais de natação, tem uma rotina de treinos digna de um campeão e, como todo jovem de sua idade, namora, passeia, estuda e navega na internet. O que faz de Matheus Rheine um exemplo de superação é a sua condição de deficiente visual: ele perdeu 100% da visão ao nascer, quando precisou ficar na incubadora e recebeu oxigênio em excesso, o que afetou definitivamente a retina.

A sua história de vida, de lutas e conquistas foi contada na palestra “Vencendo Desafios”, ministrada para cerca de 100 gerentes, diretores e lideranças da Havan, durante a Convenção Nacional de Vendas, realizada esta semana (terça e quarta-feira), em Brusque. “Quando o Luciano Hang, da Havan, me convidou para palestrar neste encontro ele disse: ‘quero que meus gerentes saibam como é possível se tornar um campeão’. Eu tive a certeza de que conseguiria passar a minha experiência de vida, por meio da sinceridade e da emoção”, afirma.

Foi desta forma – com sinceridade, simplicidade e emoção – que Matheus Rheine procurou mostrar aos seus ouvintes que é possível ser feliz e superar desafios, da maneira que cada um é, com seus defeitos e qualidades. “Saí da palestra muito emocionado, com a sensação de dever cumprido e com a certeza de que posso motivar e ajudar as pessoas, em futuras palestras que provavelmente eu farei”, descreveu. Matheus realmente emocionou, conquistou e motivou os presentes, passando para uma mensagem construtiva, de que não há obstáculos para quem deseja vencer. A palestra foi um grande sucesso, aplaudida sob sorrisos e lágrimas.

Matheus Rheine1

Em sua exposição, Matheus contou como ficou cego ao nascer prematuro, como a família se uniu para superar o trauma e fez tudo para que o filho tivesse uma infância normal, sem lamentações, mas adaptada à sua realidade. Relembrou as peripécias no skate, na bicicleta e no surf da infância. Descreveu as primeiras experiências nas piscinas, aos 3 anos, por recomendação médica (problemas de bronquite). Falou dos desafios que ele e a namorada “Duda” (que também é cega) têm para se locomover nas ruas, devido às deficiências de mobilidade urbana da maioria das cidades.

Como não podia deixar de ser, Matheus Rheine focou sua carreira como atleta, a vida de treinos, os desafios diários, o sucesso, as vitórias e conquistas. Ele começou a competir profissionalmente em 2009 e disse que se sente cada dia mais faminto. “Faminto pela batalha, por estabelecer metas e fazer o tempo que desejo, procurar erros e corrigi-los. Porque no dia em que eu acreditar que não tenho mais erros, aí será o dia em que vou começar a cair”.

Matheus participou das Paralimpíadas de Londres em 2012 e, dos inúmeros títulos que coleciona, os que mais sente orgulho são as medalhas de prata e bronze conquistadas no Mundial do Canadá, este ano.

A seguir, três dicas compartilhadas com o público, que o atleta intitula “o método Matheus Rheine de ser”:

1.    FOCO: “não existe essa história de que hoje não é o meu dia. O caminho para a vitória é feito de retas longas e complexas, mas o que importa é você chegar ao final e poder dizer que valeu a pena”;

2.    EQUIPE: “minha equipe é formada por Deus, minha família, amigos, patrocinadores, apoiadores, treinadores, nutricionista, psicólogo, fisioterapeuta… Bom, vocês entenderam que não dá certo sozinho, né? Corra atrás de sua equipe de sucesso, entenda que você nunca saberá o bastante para não aceitar e ouvir a opinião de quem está do seu lado, com humildade, sempre”!

3.    APRENDER COM OS ERROS: “se é para fazer, faça bem feito. Trabalhe na sua cabeça que, ao invés de tornar um problema maior que já é, você vai pensar na solução para resolvê-lo. Nunca pense que está perdido, mas faça o seu melhor”.

Fonte Havan

Avatar
O Blumenauense
Denúncias, problemas ou elogios? Escreva para contato@oblumenauense.com.br

MAIS LIDAS