As quatro necessidades infantis inatas de toda criança

Confira o artigo deste domingo (2/05) de Fabiana Fuck, Psicóloga Parental.

405
Imagem: Pixabay

Por Fabiana Fuck, Psicóloga Parental

Todo novo individuo ao nascer necessita de cuidados especiais para seu crescimento saudável. Quando tem supridas todas as necessidades o seu desenvolvimento físico, emocional e neurológico é beneficiado a ponto de expandirem positivamente.

A API – Attachment Parenting International, sugere 4 necessidades infantis inatas para todas as crianças, e hoje eu falarei um pouco sobre cada uma delas.

Proteção – proteção física e emocional contra todo e qualquer tipo de perigo, como predadores, abusos e formas de negligência. Todas as espécies cujos filhotes nascem dependentes, como nós humanos, protegem seus recém nascidos e tentam impedi-los de causar danos consigo mesmo, protegem-nos de situações perigosas e de predadores, até que atinjam a independência.

Proteger é saber exatamente tudo o que se passa com o seu filho, onde está, como e com quem está, saber se e quando alguém o tocou ou falou algo que não deveria, reconhecer todo e qualquer sinal que a criança possa estar emitindo como forma de olhar, comportamentos não habituais, expressões corporais, emoções… observe seu filho, sempre.

Proteger e ensinar a criança a proteger-se também, podemos com nosso olhar adulto e experiente livrá-la de muitos males e perigos, de predadores, de abusos físico e emocional, de negligencia afetiva. Ao tempo certo, ela aprenderá a se defender se assim aprender, mas antes disso termos total consciência de que somos os responsáveis absolutos pela segurança e proteção. Não é necessário temer, lembre-se que não há exagero quando o assunto é proteção, zelo, cuidado.

Proximidade e conexão – estar presente e acessível física e emocionalmente para a criança, isso ajuda a estabelecer e manter capacidades de confiança e empatia na criança, ou seja, quanto mais perto e acessível você estiver, mais seguro seu filho se sentirá, e mais livre e leve ele crescerá.

Não basta estar perto de corpo, se a mente e a intenção estiverem longe, criança precisa da sensação de presença de “corpo e alma”, é uma questão que ultrapassa o desejo dela, está no nível biológico, afinal ela precisa saber que está segura e protegida para se manter vivo, até os 6 anos principalmente, a criança vive no modo de sobrevivência, e é graças a este modo que nós humanos chegamos até aqui, nos protegendo, sobrevivendo e evoluindo.

E se é inata a necessidade de presença, não a possuindo, a criança usará de todos os recursos para alcança-la, não espere que ela chore ou pratique comportamentos indesejados para atende-la ou estar perto, poupe-a desse estresse que só a prejudica.
Estando perto e acessível de maneira bem intencionada, haverá conexão.

Previsibilidade – da nutrição física e emocional responsiva: fornecer a criança um conjunto familiar de mesmos cheiros, os mesmos toques, o mesmo ambiente, mesmas vozes, sem rodízios, sem excesso de trocas.

Previsibilidade não é sobre o estabelecimento de uma rotina, é sobre apresentarmos para a criança sempre o mesmo padrão de comportamento, eu responder a ela dentro de um padrão que ela já conhece a possibilitará de se preparar para isso, quando ela não sabe qual será nossa reação, ela não desenvolverá a capacidade de antecipar-se, estará sempre protegendo-se do inesperado, o que poderá vir a lhe trazer graves danos na vida adulta.

A ambivalência para a criança é muito angustiante, porque o tempo todo ela precisa estar em busca de um lugar de autoproteção, a criança não saberá como reagir nunca e também não desenvolverá o seu padrão de comportamento, porque a toda hora terá de responder de uma maneira diferente.

Brincar – alguns adultos não gostam ou não sabem brincar, porque cresceram sem experimentar brincadeiras expressivas ou simplesmente por não guardarem boas recordações sobre, e isso não deve ser um impeditivo do brincar mas sim um impulso ao se libertar do que passou e abrir-se ao novo, esse novo fantástico que nossos filhos nos convidam a todo instante.

Brincar é o que a criança deve fazer durante todo o tempo em que não está dormindo, brincando se aprende a resolver problemas, a expressar emoções e sentimentos, a desenvolver a imaginação, a empatia, coordenações… brincando se cresce!!
As 4 necessidades básicas e inatas para nossas crianças não devem ser desaprendidas por nós em meio a tantas crenças errôneas sobre educação, e sim praticadas e honradas. Que nossas crianças vivenciem cada uma delas e tenham a certeza de as possuir, para que a próxima geração as pratique com mais naturalidade que a atual.

Vale ressaltar que, as necessidades inatas não são adquiridas ou aprendidas, nascem inerente a criança, ou seja, a criança necessita de proteção, proximidade e vinculo, previsibilidade e de brincadeiras, na mesma proporção que necessita de alimento.
Criar de forma respeitosa é considerar as questões emocionais e físicas na mesma proporção de valor, é apreciar a saúde na sua totalidade.