quarta-feira, 27 outubro 2021
InícioAnimaisApós quatro meses de reabilitação, lobo-marinho é devolvido ao mar em Florianópolis

Após quatro meses de reabilitação, lobo-marinho é devolvido ao mar em Florianópolis

 

 

 

 

Um lobo-marinho-do-Sul (Arctocephalus australis) foi devolvido à natureza na manhã desta sexta-feira (29/11/19) em Florianópolis, próximo à Ilha Xavier. O animal passou por duas cirurgias para corrigir uma fratura na mandíbula e ficou em reabilitação por quatro meses no Centro de Pesquisa, Reabilitação e Despetrolização de Animais Marinhos (CePRAM), administrado pela R3 Animal através do Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS).

O lobo-marinho foi resgatado em 29 de julho, na Praia do Gi, em Laguna, pela equipe do PMP-BS/Udesc. Após passar por estabilização, ele foi transferido para o CePRAM para continuar a reabilitação. “Este animal chegou aqui na R3 Animal com uma fratura no arco inferior da mandíbula. Ele passou por duas cirurgias para corrigir o problema”, explica o médico veterinário da R3 Animal, Sandro Sandri. As cirurgias contaram com o auxílio do médico veterinário voluntário Daniel Castelo Branco Bacarin, especializado em ortopedia.

 

 

“Nós realizamos uma osteossíntese de mandíbula. Utilizamos um material específico para isso, de uma linha utilizada em humanos, com qualidade superior ao utilizado na veterinária e gerou ótimos resultados”, explica o Dr. Bacarin.

Durante o período pós-cirúrgico, o lobo-marinho precisou ser alimentado por sonda duas vezes ao dia, com alimento pastoso. “Esse processo de alimentação durou 20 dias, até ele ter a função da mandíbula restaurada. Após esse período, o animal começou a ser alimentado com pequenos peixes para trabalhar novamente a musculatura da mandíbula. Agora ele está plenamente recuperado e mastigando com força, apto para ser solto”, complementa Sandro.

O lobo-marinho-do-Sul costuma visitar nossas praias durante o inverno. Na maioria das vezes, são animais juvenis. Eles saem de colônias reprodutivas no Uruguai e na Argentina em busca de alimento em águas mais quentes e ricas em biodiversidade.

O CePRAM fica localizado no Parque Estadual do Rio Vermelho, unidade de conservação sob responsabilidade do Instituto do Meio Ambiente (IMA-SC) em parceria com a Polícia Militar Ambiental. Caso encontre um mamífero, ave ou tartaruga marinha debilitada ou morta na praia, ligue 0800 642 3341. Sua ajuda é fundamental para salvar vidas!

 

 

O Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS) é uma atividade desenvolvida para o atendimento de condicionante do licenciamento ambiental federal das atividades da Petrobras de produção e escoamento de petróleo e gás natural no Polo Pré-Sal da Bacia de Santos, conduzido pelo Ibama. Esse projeto tem como objetivo avaliar os possíveis impactos das atividades de produção e escoamento de petróleo na Bacia de Santos sobre as aves, tartarugas e mamíferos marinhos, através do monitoramento das praias e do atendimento veterinário aos animais vivos e necropsia dos animais encontrados mortos.

O PMP-BS é realizado desde Laguna/SC até Saquarema/RJ, sendo dividido em 15 trechos. Em Florianópolis, o Trecho 3, o projeto é executado pela R3 Animal.

Texto e imagens: R3 Animal

O Blumenauense
Denúncias, problemas ou elogios? Escreva para contato@oblumenauense.com.br

MAIS LIDAS