quarta-feira, 19 janeiro 2022
InícioGeralAcib apresenta propostas para o transporte coletivo de Blumenau

Acib apresenta propostas para o transporte coletivo de Blumenau

Onibus_31-3-16-03

 

Texto: Cristiane Soethe Zimmermann

Nesta terça-feira (12/4/16) a Acib (Associação Empresarial de Blumenau) participa da Consulta Pública da Prefeitura Municipal para apresentação de propostas para elaboração do edital de concessão do serviço de transporte coletivo urbano.

A reunião ocorre das 14h30min às 17h, no Salão Nobre da Prefeitura. Representando a Acib participarão os empresários Paulo Herwig e Anderson Micheluzzi.

Abaixo, conheça as sugestões que serão apresentadas pela Acib:

1) Frota nova e moderna

2) Wi-Fi Free e GPS nos veículos para acompanhamento real por parte do usuário da localização dos ônibus. Em frente a cada assento, um plug USB para carregar a bateria do celular. Wi-Fi Free nas estações de pré-embarque e terminais de ônibus.

3) Bilhetagem inteligente. Por exemplo, se o passageiro usa oito passagens por semana, pode ter direito a gratuidade no fim de semana; se compra créditos mensais paga menos e se atinge uma meta de uso, passa a ter gratuidade aos finais de semana (quando precisa haver mais incentivo para uso dos espaços públicos).

4. Climatização dos ônibus (apenas nos troncais e linhas principais devido ao custo)

5. Piso baixo para maior acessibilidade dos usuários, principalmente idosos e pessoas com deficiência.

6. Combustível menos poluente e mais barato (elétrico, biodiesel, híbridos).

7. Tarifa justa e adequada.

8. Transporte metropolitano integrado com outras cidades vizinhas

9. Redução das gratuidades para redução dos custos.

10. Eliminação dos cobradores, negociada dentro de um período gradativo de cinco anos.

11. Aviso sonoro a cada parada de ônibus para deficientes visuais ou pessoas que não conhecem a cidade.

12. Permissão de ingresso de cães guias para deficientes visuais no interior dos ônibus.

13. Extensão dos horários dos ônibus a noite e madrugada.

14. Linhas escolares para atendimento em horário de pico de estudantes das diversas regiões da cidade. O ideal seria modular horários de geração de públicos origem/destino e aumentar o tamanho e números de linhas nos picos restantes, para todos usarem juntos.

15. Microônibus para regiões com menos população e de difícil acesso.

16. Integração entre ônibus e bicicletas (parada de ônibus e terminais com bicicletário e ônibus com possibilidade de levar bicicleta).

17. Mais linhas com ônibus articulado (maior capacidade de usuários).

18. Paradas de ônibus com Mapas Interativos, contendo identificação clara das linhas e rotas e indicação de previsão de horário de chegada dos ônibus.

19. Desenvolvimento de aplicativos que mostrem a localização dos veículos, os horários, e o mapa do itinerário/trajeto.

20. Mais pontos para compra de passagens incluindo internet e aplicativos. Um dos pontos importantes é transformar os atuais terminais em polos de mobilidade e
cidadania, centros de bairro e referências na cidade além do transporte, com reurbanização, praças, parques, ciclovias, revitalização de calçadas, estacionamento de carros e bicicletas, eventos, serviços públicos etc.

21. Garantir a limpeza e a higienização diária dos ônibus, terminais e pré-embarques.

22. Garantir a segurança nos terminais e pré-embarques.

23. Verificar a saúde financeira das empresas que irão concorrer na licitação, com preferência a empresas certificadas e que a PMB/SETERB possam fazer auditorias periódicas.

24. Todo o sistema de transporte público deve ser repensado e reavaliado.

25. Parada de ônibus em frente a cada colégio/escola.

26. Transparência em todo o processo licitatório e dos custos e ganhos das empresas proponentes.

27. Contratar empresa especializada em propor plano de mobilidade urbana integrada com outros modais. Precisamos pensar grande, num futuro de longo prazo, levando em conta ônibus, VLT, ciclovias, trem, metrô, teleférico, navegação do rio, etc.

 

O Blumenauense
Denúncias, problemas ou elogios? Escreva para contato@oblumenauense.com.br

MAIS LIDAS